Anatomia Clínica - Faculdade de Medicina do Porto
Considerações gerais Equipa docente Plano curricular Investigação Intranet
Plano curricular / Metodologia de Aprendizagem


"Learning is part of being a doctor"
(Harden, AMEE 1998)

O cumprimento de princípios educacionais fundamentais é o motor da aquisição de capacidades de aprendizagem a adquirir no programa de ensino/aprendizagem na disciplina de Anatomia Clínica.

Os docentes têm a responsabilidade de ensinar, i.e. ajudar os estudantes a efectuar com êxito a sua aprendizagem pessoal. Muito longe de actuarem como meros disseminadores de informação factual a grandes grupos de estudantes, os docentes devem orientar as suas actividades no desenvolvimento das capacidades e atitudes dos estudantes, prestando a essas actividades particular atenção.

Dado que os estudantes podem adquirir a informação factual nas suas interacções com os docentes e na consulta do material aconselhado na área em apreço, a contribuição dos docentes ultrapassará o mero nível de transmissão de conhecimentos anatómicos. Esta atitude permite avaliar o processo da elaboração do pensamento por parte dos estudantes quando confrontados com problemas reais, como reagem perante situações de "stress", a sua auto-confiança na sua utilização dos conhecimentos adquiridos, como comunicam, como se comportam perante questões e problemas, e ainda como se relacionam com a equipa docente do ponto de vista profissional.
Estes elementos serão importantes factores a ter em conta na realização da avaliação contínua ao longo das semanas em que decorre o processo de ensino/aprendizagem em Anatomia Clínica.

Neste entendimento cabe aos docentes:
  • indicar aos estudantes os conhecimentos a adquirir e as respectivas fontes de informação, fornecendo-lhes essas mesmas fontes desde que os estudantes as não possam obter doutro modo;
  • facultar aos estudantes o contacto com a realidade anatómica e orientá-los na sua observação e interpretação;
  • conduzir os estudantes na compreensão da importância dos conhecimentos anatómicos na prática médica;
  • proporcionar aos estudantes as oportunidades de aprofundamento e aplicação dos conhecimentos anatómicos pelo confronto com situações clínicas;
  • acompanhar os estudantes no processo de aprendizagem tendo como objectivo estimulá-los e aconselhá-los, especialmente no que diz respeito à identificação e superação de dificuldades e deficiências detectadas no decurso do processo de ensino/aprendizagem.
  1. Aprendizagem nas aulas teóricas.


  2. Neste ano lectivo, em que os estudantes já tiveram contacto prévio com toda a matéria anatómica, as aulas teóricas destinam-se a abordar temas gerais de cada um dos Capítulos e outros que, pelas suas características ou complexidade, são difíceis de ser apresentados a todo o curso doutro modo.

    O aproveitamento das aulas teóricas pressupõe que os estudantes façam uma leitura prévia do assunto a ser abordado. Acresce que é recomendada a leitura prévia quer do sumário quer do texto de apoio que lhe corresponde (quando disponível). Deste modo, os estudantes poderão aproveitar verdadeiramente as aulas teóricas numa atitude de participação activa e não como meros ouvintes de informação transmitida.

  3. Aprendizagem nas aulas práticas.


  4. O ensino prático compreende diferentes tipos de actividades pedagógicas: demonstrações de anatomia de superfície (no vivo), sessões de anatomia de imagem, anatomia seccional e ainda sessões de discussão de casos clínicos. Estas sessões - sempre que possível apoiadas por tecnologias interactivas - propiciam o desenvolvimento das capacidades de trabalho quer individual quer em grupo e são o elemento chave da avaliação contínua.

  5. Aprendizagem fora do horário formal das actividades de ensino/aprendizagem.


  6. Consiste quer no estudo de preparação das aulas quer no estudo de síntese das mesmas, logo após a frequência dessas sessões.

    Os estudantes têm disponível o material apresentado no decurso das sessões práticas (documentos de imagiologia e de anatomia seccional) bem como o material informático de apoio ao programa de ensino/aprendizagem.



Última actualização 04-01-2005
Criação e desenvolvimento - SBIM

Faculdade de Medicina da Universidade do Porto